6 cuidados na hora de renovar o seguro do seu carro

São Paulo – Na hora de renovar o seguro do seu carro é preciso tomar alguns cuidados para não acabar pagando mais do que deveria. É aconselhável revisar a cobertura, os serviços e até a própria seguradora, sem medo de mudar se for preciso.
Veja a seguir seis dicas sobre os cuidados que você deve tomar antes de renovar o seguro do carro:

1- Não renove o seguro automaticamente sem pesquisar antes

Para João Cardoso, cofundador da corretora online TaCerto.com, vale a pena fazer cotações em diferentes seguradoras para saber se o seu seguro está caro, se está em linha com o mercado ou se é possível, por exemplo, obter um seguro pelo mesmo preço com uma cobertura maior ou mais serviços.

O seu corretor de seguros ou as corretoras online, que fazem cotações em diversas seguradoras, podem ajudar nessa tarefa. Além da TaCerto.com, outras corretoras online como Segurar.com, Economizenoseguro.com, Smartia, Bidu e Minuto Seguros também simulam seguros de carros.

 

2- Você pode mudar de seguradora sem perder seu bônus

O bônus é o desconto que o segurado pode receber a partir do segundo ano de seguro caso não o tenha acionado para algum sinistro, como acidentes que demandem conserto ou perda total em caso de acidente, roubo ou furto.

De um ano para o outro, o desconto aumenta uma classe se não tiver havido sinistro no ano anterior, e reduz uma classe para cada vez que o seguro tenha sido eventualmente acionado.

Mudar para uma seguradora mais vantajosa na hora da renovação não leva o segurado a perder seu bônus, pois este é pessoal e intransferível. Ou seja, ele é da pessoa, não da seguradora ou da apólice.

Assim, ao trocar de seguradora, o motorista pode levar seu bônus consigo, e subir de classe caso não tenha acionado o seguro no ano que se passou. Mas caso o tenha acionado no período, a nova seguradora deverá aplicar a redução de uma classe de bônus.

Vale lembrar que a utilização dos serviços de assistência, como guincho, não ocasiona a perda de bônus.

 

3- Não espere a apólice vencer para renovar o seguro

Segundo João Cardoso, não é aconselhável deixar a renovação para a última hora. Isso porque se passar o prazo da apólice, o segurado fica sujeito a ter de fazer uma nova vistoria, o que pode levar alguns dias.

Ou seja, o carro ficaria sem seguro por esse período, o que é bastante arriscado. Cardoso recomenda que a renovação seja feita com 15 a 20 dias de antecedência.

 

4- Informe as mudanças que possam impactar no preço do seguro

Quaisquer alterações de informações que constem na apólice e que influenciem no preço do seguro devem ser comunicadas à seguradora. Isso inclui troca de endereço residencial, do trabalho ou do local de pernoite, ou a inclusão de um filho de 18 anos que tenha acabado de tirar carteira de motorista na lista dos motoristas comuns ou eventuais.

 

5- Se possível, instale equipamentos de segurança

Equipamentos de segurança, como rastreadores, reduzem o preço do seguro, pois aumentam as chances de localizar seu carro caso ele seja roubado. A instalação vale a pena se a própria seguradora fizer a instalação e pode até se pagar após algumas renovações do seguro. Algumas seguradoras podem instalar os dispositivos de graça para alguns modelos. O desconto no seguro pode chegar a 20%.

Entenda as diferenças entre os diferentes equipamentos de segurança que podem ser instalados no seu veículo e saiba onde pesquisar os melhores.

 

6- O que fazer ao trocar de carro no meio da validade da apólice do carro anterior?

João Cardoso, da TaCerto.com, recomenda que o motorista compare o custo de adaptar a apólice atual para o novo veículo com o custo de fazer um seguro novo, do zero.

O motorista pode pedir para seu corretor fazer um endosso, que é um documento que altera as informações da apólice em vigor na seguradora. Dependendo do carro, pode haver um valor a pagar a mais ou a receber.

Em seguida, o motorista deve simular cotações em outras seguradoras para verificar há alguma outra que valha mais a pena para aquele modelo.

 

Fonte: Editora Abril